Chuvas em 2023 ficaram acima da média esperada no RN

Compartilhe

Foto: Júlio Pinheiro

Pelo segundo ano consecutivo, o Rio Grande do Norte terminou o ano com volumes de chuva acima da média esperada. Em 2023, choveu no estado 897,2mm, enquanto o esperado era de 821,2mm, representando 9,2% acima do acumulado esperado para 12 meses, de acordo com o Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn).

Apenas a região Leste Potiguar registrou volumes abaixo da média esperada com percentual negativo de 8,6% (1.238,8mm). A região Agreste foi a mais chuvosa em termos percentuais, com 836,6 mm (+36,6%), seguida do Oeste Potiguar com 902mm (+ 23%) e Central Potiguar com 611mm (+4,2). Mais de 80% dos 167 municípios do estado, estão classificados entre as categorias normal, chuvosos e muito chuvosos.

Os fenômenos La Ñina e El Ñino atuaram durante o ano de 2023 afetando a estabilidade climatológica da região, favorecendo a chuvas no primeiro trimestre.

Pela série histórica, em 2023, o município de Parazinho (Agreste Potiguar) registrou o seu maior acumulado diário com 163,6mm ocorrido em 25 de fevereiro, seguido João Câmara (Agreste Potiguar) em 19/03 com 190,2mm, Tabuleiro Grande (Alto Oeste Potiguar), em 28/03 com 171,6mm e Martins (Algo Oeste Potiguar) em 20/03 com 163,6mm.

Ondas de Calor

Sobre as temperaturas, a Emparn afirma que no ano de 2023 o primeiro trimestre apresentou valores dentro da normalidade, porém nos meses seguintes, já sob a influência do El Ñino, mesmo sendo meses climatologicamente mais quentes, as temperaturas máximas apresentaram valores acima do normal entre os meses de setembro a novembro.

Previsão Climática

A previsão climática para os meses de janeiro e fevereiro de 2024, estação pré-chuvosa, deverão apresentar acumulados de chuva acima do normal, devido a atuação de sistemas meteorológicos transientes como os Vórtices Ciclônicos de Ar Superior (VCANS), Sistemas Frontais e Linhas de Instabilidades.

As primeiras análises sobre a previsão para a quadra chuvosa no interior (março, abril, maio) indicam a tendência de chuvas abaixo do normal, mesmo com a presença da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), sistema meteorológico responsável pelas chuvas no interior do estado nesta época do ano.

A previsão de volumes médios mínimos para o estado para o estado são 60,4mm (janeiro 2024) e 92,9mm (fevereiro). Em março, o máximo esperado é de 159,7mm.

* Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores.